sexta-feira, 9 de março de 2012

Perdão - Uma decisão, uma atitude de fé.


Falar sobre perdão não é uma tarefa simples nem fácil, pois não é fácil perdoar. Quero utilizar como base para essa reflexão os textos bíblicos de Mateus 18:21-35 e Colossenses 3:12-15.
Perdoar é um desafio para vencer o passado. Temos dificuldade em perdoar devido a nossa natureza pecadora, individualista e por falta de maturidade cristã.
Perdoar muitas vezes é abrir mão do direito de resposta, é assumir o “prejuízo”. Perdão não é um sentimento, e não pode ser confundido com remórcio. Perdão é um mandamento, uma decisão, uma atitude de fé. A falta de perdão é resultado de uma ira mal resolvida, abrindo a porta de entrada para a amargura que por sua vez escancara o coração contaminando a alma e destruindo sentimentos e relacionamentos.
Lembra da história que contei no estudo: Ira – Uma seta do inimigo que pode ser fatal. Onde me senti injustiçado? Pois bem, da ira nasceu à amargura que fechou meu coração para perdoar. Eu só pensava em me vingar daquelas pessoas. Passei diversas noites acordadas e tomei medicamentos para dormir. Como puderam fazer isso comigo? Eles não podiam, eles não tinham esse direito... Isso era tudo que eu conseguia pensar. Meu coração estava fechado para perdoar, passei dias remoendo aquela mágoa, não sabia falar sobre outra coisa.
Até que Deus com seu infinito amor me mostrou a necessidade de liberar perdão aquelas pessoas, eu precisava liberá-las e me liberar. Não conseguia desfrutar da plenitude da bênção do Senhor, a falta de perdão não permite isso.
Não foi uma tarefa fácil e também não aconteceu de um dia para o outro, mas meu coração estava disposto a isso. Foi quando nos encontramos, sentamos e conversamos e então vimos e sentimos o agir do Espírito Santo. Hoje vivemos em comunhão e desfrutando da alegria que o Senhor nos proporciona na amizade.
A pessoa que não perdoa, fica remoendo o passado e lembrando constantemente do que ou de quem lhe magoou. A falta de perdão nos aprisiona no mundo espiritual.
No livro de Mateus encontramos a parábola do credor incompassivo, que quando perdoado de sua dívida não perdoou quem o devia, e por causa disso foi entregue aos acoites e lançado na prisão.
Assim acontece conosco quando não perdoamos, somos entregues aos açoites da mágoa, da dor e do passado. A falta de perdão nos afasta de Deus e do relacionamento com as pessoas, pois nossa alma se torna prisioneira e passamos a viver com o “pé atrás”.
O perdão é uma arma a qual o inimigo não tem defesa, é um remédio eficaz para os males da alma. Não perdoando somos entregues a tortura interior e nossa alma fica presa e angustiada de sentir que tudo o que fizermos nunca será o suficiente.
Um dos benefícios da cruz para a pessoa ferida é o perdão. Para entendermos o perdão é necessário entender a cruz, pois fora da cruz não há perdão.
Perdoar não é esquecer, perdoar é oferecer uma folha em branco ao ofensor e permitir que junto com a graça de Deus uma nova história seja escrita.
Quando perdoamos, parecemos com Deus, porque perdoar é amar e Deus é amor.

Quais os benefícios em perdoar?

• Conseguimos enxergar Deus de um modo diferente. Atraímos sobre nós a bênção do Senhor. (Colossensses 3;13)
• Abrimos nosso coração, libertamos da prisão, da amargura e estamos prontos para sermos restaurados.
• Conseguimos experimentar a verdadeira alegria e paz. Estamos liberados para viver os relacionamentos que Deus deseja para nós.
• Abrimos a porta para o amor e recuperamos a imagem de Deus em nós. Estamos livres do fardo e da acusação do diabo.

Querido, perdoar não é uma tarefa fácil, só conseguimos perdoar através da cruz e com auxilio do Espírito Santo.
Rejeite toda mentira de Satanás, abra seu coração, reconheça sua dificuldade de liberar perdão e lance-se aos pés de Cristo. Permita-se ter as estruturas mexidas, os alicerces abalados para viver intensamente feliz, desfrutando das bênçãos do Pai.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Ira - Uma seta do inimigo que pode se tornar fatal. (Efésios 4:26)

Quem nunca se irou? Quem nunca teve vontade de dar um murro em alguém que nos ofendeu ou tratou indiferente?
Pois é, isso acontece conosco todos os dias. Mas o problema não está em irar-se, o próprio Jesus se irou. O problema está no que fazemos quando estamos irados e qual o motivo da ira.
Temos acompanhado os noticiários casos em que pessoas tiraram a vida de outras por motivos fúteis. Pessoas que alimentaram em seus corações um desejo ardente da ira que os levaram a perderem o controle e se arruinarem por cauda de discurssões que iniciaram por causa de uma pisada no pé ou uma fechada no trânsito
Por trás de muitos problemas emocionais está uma raiz de ira. Existem pessoas que vivem marcadas por profundas feridas na alma adquiridas na infância, ocasionadas muitas vezes pelos próprios pais, que irados proferiram palavras amaldiçoadoras, ferinas e que alguns casos chegaram até ao espancamento.
Você já deve ter ouvido falar na história de Nabal, um homem iracundo que tinha uma bela mulher, chamada Abigail. Ele era violento e brigava com todo mundo. A sua ira o levou a destruição, perdeu tudo e também a própria vida.

Entendendo a Raiz da Ira:
(Salmos 4:4-5)

Ira => Forte sentimento de insatisfação ou desejo de vingança, desprazer, raiva, hostilidade.
1- O que é ira?
2- Por que nos iramos?
3- Quais resultados da ira não resolvida?
4- Como agir quando estamos irados?

1-         Ira é o desejo ardente de corrigir, atacar, ou destruir algo ou alguém que nos incomoda ou ameaça.
A ira pode se acender por causa de alguma injustiça, quando nosso caráter é difamado, quando blasfemam do no nome de Deus, seus propósitos e etc...

A ira pode se tornar pecaminosa quando:

• Começamos a defender nosso ego e não corrigimos a injustiça.
• Atacamos as pessoas ao invés de tratarmos do erro cometido.
• Alimentamos nossa ira mais de um dia e ela se torna destrutiva. Geralmente se atacamos ou queremos destruir alguém é porque nosso ego foi ameaçado ou alguém mexeu em nossa ferida.

Quando nos sentimos irados duas atitudes naturais ocorrem:
Fugir – baseando-se no medo e insegurança.
Atacar – Baseando- se na própria ira.

Fugimos para se esconder da ira ou atacamos em respostar a ela.
Quando a ira se torna pecaminosa, queremos destruir o próximo, alimentamos um desejo de ver quem nos feriu, sofrer.
Lembro-me de certa ocasião quando participei de um acampamento, algumas coisas aconteceram e tive meu nome incluído em uma confusão. Acusaram-me de algo que não tinha feito.
Naquele momento meu coração se irou, fui tomado de um sentimento de raiva, que me deixou completamente cego. A única coisa que eu queria era provar que eu não tinha feito o que falaram.
Uma grande confusão se estendeu, outras pessoas foram envolvidas e quanto mais eu queria provar minha inocência, mas a confusão aumentava. Havia mexido com meu ego, eu não poderia permitir que aquelas pessoas ficassem impune, elas tinham que pagar por terem falado de mim. Eu me sentia injustiçado, humilhado... Eles vão pagar, era tudo o que eu conseguia pensar e sentir.
A ira nos deixa completamente cegos. Ela abre a porta para a amargura. E naquele momento essa semente maldita estava sendo semeada em meu coração.

2-         Precisamos discernir se o que nos incomoda reflete algo que Deus quer mudar em nós ou se a fonte da dor está fora de nós e precisa ser corrigida e mudada.
Nós nos iramos quando alguém ameaça nosso sentido de valor. Às vezes tal ameaça nos leva a fugir, e em outros casos a confrontar em amor.
Mesmo na fuga é normal sentir ira. Muitas das vezes o silêncio e o distanciamento são expressões da ira.
Quando as pessoas agem contra nós, precisamos distinguir se estamos defendendo nosso ego de forma doentia ou de forma saudável. Pois quando estamos feridos essa habilidade de discernir as mentiras do diabo diminui.
Se estivermos vivendo em um ambiente de acusações e rejeições, precisamos sair dele para curar nossas feridas e entender nossa ira.

3-         Quando a ira encontra espaço em nosso coração pode gerar:

• Violência – é a manifestação mais óbvia da ira. Pode ser física ou carnal.
• Amargura – é um veneno que contagia todo nosso ser e também quem está a nossa volta. Uma espécie de câncer espiritual que vai aos poucos nos matando.
• Depressão - a ira reprimida pode nos levar a este estágio.

4-         Precisamos fazer três coisas quando estamos irados:

1- Entender a ira – Precisamos da ajuda de Deus para entendermos a dor que estamos sentindo e nos indicarmos até que ponto algo em nós necessita mudar.
A ira se não for por justiça e por Deus, tem a tendência de ser contra Ele, começamos a pensar que Deus não está no controle de todas as coisas.
2- Expressar a ira – Precisamos reconhecer nossas emoções e nos responsabilizarmos por elas. Temos a tendência de quando estamos irados acusar, e quando fazemos isso permitimos que o diabo faça seu trabalho por intermédio de nós. Mas se reconhecermos e confessarmos permitimos que o Espírito Santo faça o seu trabalho.

Exemplos de Frases de acusação:
- Você me ofendeu!
- Você precisa mudar, o erro está em você!
- Você nunca entende!

Exemplos de Frases de confissão;
- Sinto-me ofendido!
- Estou preocupado, alguma coisa precisa mudar!
- Não estou conseguindo me comunicar, será que você consegue me entender?

Expresse a sua ira para com Deus, Ele entende, conhece a nossa dor e deseja muito mais que nos expressemos do que ficarmos longe Dele.

3- Resolver a ira – quando nossa ira é egocêntrica, queremos a todo custo defender e exaltar a nós mesmo. Precisamos nos arrepender com humildade e quebrantamento. Uma resposta errada em direção a nossa ira pode ser fatal.
Quando se sentir injustiçado, rejeitado, ferido... Não durma com ira. Coloque-se diante de Deus e faça como nos orienta o salmos 4: 4-5:
Não permita que da ira brote a amargura e assim toda uma vida venha ser contaminada. A ira é uma obra da carne (Gálatas 5:19-21) e a ira não produz a justiça de Deus (Tiago 1:20).
Como remidos no Senhor não podemos andar segundo a carne, mas nos despojando de tudo isso; ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena no falar (Colossensses 3:8). Porque Deus não nos destinou para ira e sim para alcançar salvação em Cristo Jesus.

Que Deus o abençoe!